29 de out de 2016

Top 5: Tim Burton´s Movies

5 comentários
Heyo pumpkins!
Tudo certinho? Eu estou com baixa imunidade - pra variar ⊙﹏⊙ - então basicamente sou um bagaço em forma de gente. Estou com alguns projetos para o blog - meio ousados hue ^^ - só que tenho plena consciência de que só vou conseguir inserir eles aqui em 2017, isso porque, esse final de ano vai ser bem agitado para mim e tenho sérias coisas para resolver na minha vida pessoal. Se meus planos derem certo - e vão dar! - vou ter alguns meses para me dedicar às coisas que eu gosto e a mim mesma - eu mereço gente! - mas isso é conversa para outro post.

Hoje eu quero falar dos meus filmes favoritos do diretor e produtor Tim Burton, que na minha humilde opinião é um gênio e um excelente profissional. Por ter uma visão peculiar sobre o mundo e ser amante de grandes nomes dos filmes de terror, suas produções se destacam pela singularidade e o universo sombrio. São filmes para assistir em qualquer época do ano, mas esse mês de halloween é perfeito para uma maratona com esses títulos tão incríveis. Segurem as abóboras e vamos nessa!


Sombras da Noite

A trágica - e ao mesmo tempo cômica - história de Barnabas Collins, que após rejeitar os sentimentos de uma bruxa acaba amaldiçoado e se torna um vampiro. Além disso, ela ainda lhe tira seu verdadeiro amor, vira a cidade contra ele e o tranca em um caixão por alguns séculos. Eu me diverti bastante com esse filme! Apesar da temática sobrenatural, é um longa com seus pontos de comédia, mas ainda assim tem seus momentos mais sérios.

Edward Mãos de Tesoura

Esse é um clássico de Tim Burton, filmado em 1990. Edward foi criado por um inventor e no lugar das mãos ele tem enormes tesouras, seu criador - um velho lunático - vem a falecer e ele acaba ficando sozinho em uma enorme mansão sombria. Depois de um tempo ele acaba sendo resgatado por Peg, uma mulher simpática que o leva para sua casa. Nisso, ele acaba se apaixonando por sua filha mais velha e depois de uma série de fatos acaba sendo perseguido pela pequena cidade que antes tinha fascínio por ele.

Sweeney Todd: O Barbeiro Demôníaco da Rua Fleet

Londres, 1846. Após uma magistral introdução, marca registrada de Burton, a silhueta agourenta de um navio surge em meio a névoa característica de Londres. Esse navio cruza o Tamisa de volta a capital da Inglaterra, casa do jovem marinheiro e aventureiro Anthony Hope. Hope canta a beleza e esplendor da cidade alegando não haver lugar igual no mundo, porem a espreita, uma figura sombria e taciturna traz a antítese comum aos mais experientes. É Sweeney Todd, homem misterioso e de ar amalucado, que faz uma ode às avessas sobre a Londres que ele conhecera. Todd, nesta mesma canção conta a Hope sobre um certo barbeiro chamado Benjamin Barker, que vivera ali com sua bela esposa, Lucy e a filha, ainda um bebê. Porem um juiz corrupto, possuído pelo desejo de tomar a esposa do barbeiro, o condena a prisão sob exílio em algum lugar na Austrália. (tive que manter essa introdução do Wikipedia, porque achei simplesmente fiel e fabulosa!).

Amo esse filme! Enquanto Sweeney Todd planeja sua vingança contra o juiz que lhe tirou tudo, ele mata seus fregueses e a senhora Lovett - quem tem uma loja de tortas - usa os corpos deles como ingredientes para suas tortas. A trilha sonora é absurdamente fantástica.

O Estranho Mundo de Jack

Ou The Nightmare Before Christmas se preferir, dispensa apresentações. Provavelmente é uma das produções em Stop Motion mais famosas do mundo. Conta a história de Jack Skellington que é praticamente o Rei da Cidade do Halloween - onde eles vivem apenas para a celebração anual de Halloween - Mas envolto por uma enorme insatisfação ele vaga pela floresta durante a noite e acaba chegando a um peculiar círculo de árvores, cada um com um símbolo diferente. Uma delas em especial chama a atenção de Jack, a que possui uma árvore de natal. Hipnotizado pelo desenho ele acaba sendo sugado para dentro da árvore e aterrissa na Cidade do Natal, lugar estranhamente iluminado e feliz. Jack fica obcecado com a ideia de refazer o Natal à sua visão e apenas Sally tem um mau pressentimento sobre isso, enquanto todos os outros habitantes da cidade do halloween embarcam nessa ideia louca de transformar o natal.

A Noiva Cadáver
Corpse Bride conta a história de Victor VanDort, filho de um casal de comerciantes de peixes (novos ricos!). Ele tem o seu casamento arranjado com Victória Everglott, filha de um casal com título nobre, porém falidos. Victor e Victória logo simpatizam um com o outro, mas devido à um mal entendido ele acaba casado com Emily, a Noiva Cadáver. De todos, o meu preferido! Pena não ter na Netflix - Cry! - Recomendadíssimo.

É isso, pumpkins seduzentes! Bjinhos ☻

28 de out de 2016

Conto: Boneca de Almas

4 comentários
Porque eu tenho um medo terrível de bonecas. Principalmente as tipo bebê, e grandes. Se eu fosse a soberana do universo incineraria todas - inclusive depois de lembrar disso tenho que rever o post 5 coisas que me apavoramOlá, tudo bem? Eu estou mais ou menos - mais pra menos - minha licença médica termina hoje e eu já estou querendo me enterrar viva só de pensar que logo estarei naquele lugar de novo. O pior é que, dessa vez eu cheguei bem perto de considerar o uso de antidepressivos - isso que ainda nem estou lá trabalhando - o que é uma coisa que eu venho rejeitando há mais de dois meses. A medicação que me foi receitada não é tarja preta, ou seja, não é tão forte, mas na minha opinião tudo o que é feito pra te trazer felicidade vicia. E o vício é uma droga - falo porque tenho experiência nisso - é exaustivo, desgastante e na maioria das vezes sai caro.  Sem contar que qualquer tipo de medicação me dá um sono absurdo. Fico parecendo uma Narcoléptica, o que não é bom.


Esse é um conto bobinho que escrevi continuando a celebração desse mês de Halloween. Não ficou tãaao creepy, mas tem um enredo que me deixa meio perturbada - sinceramente gente - e espero que vocês gostem!


A cadeira de balanço reclinava para frente e para trás, o quarto submergido em um ranger sinistro e incômodo. A única residente do local não se importava com o barulho estridente, sua atenção voltava-se especificamente para o embrulho em seus braços.
A manta rosa tinha uma aparência confortável e fofa e sobresaindo-se dela uma pequena cabeça coberta por uma touca.
Ela iniciou uma cantiga de ninar. Mas esta, era incomumente sombria.
De seus olhos, lágrimas saíam vagarosamente.
Duas batidas foram dadas na porta antes que uma bela moça de jaleco branco entrasse com uma bandeja de alumínio nas mãos.
- Bom dia Anna - ela sorriu enquanto pousava a bandeja em uma pequena mesa ao lado da cama - Como está a pequena Lucinda hoje?
- Ela não se mexe - a cadeira parou abruptamente.
A enfermeira lhe lançou um olhar cheio de pena.
- É porque ela é uma boneca, querida.
- Não. É porque ela está com fome.
A enfermeira sentiu um calafrio enquanto a jovem levantava-se da cadeira ainda admirando a boneca.
- É... É mesmo?
- Sim, ela me disse.
- Disse a você? Quando?
Depois de alguns segundos em um silêncio perturbador a jovem respondeu em um sussurro:
- Agora.
A enfermeira não percebeu que estava recuando até suas costas baterem na parede. Anna começou a desenrolar a boneca.
- Você vai ter que me ajudar com isso Rose.
- Como sabe meu nome? - Ela sentiu um desespero tomar conta de si.
A luz oscilou enquanto outro sussurro ainda mais sombrio partiu da jovem Anna.
- Ela me disse.
Com a boneca totalmente desenrolada Anna caminhou lentamente até Rose com ela esticada para frente.
- Olhe nos olhos dela, você não sentirá nada. Eu prometo.
Por puro instinto, Rose espremeu os olhos e tentou gritar, mas sua voz não saía. Estava aterrorizada. Mais uma vez, Anna começou a cantar. Rose sentiu-se misteriosamente sendo obrigada a abrir os olhos. Como se mãos estivessem forçando suas pálpebras.
Olhos de vidro a observavam de volta. Até ela se perder na escuridão.

Naquela tarde Rose foi encontrada morta, vítima de um ataque cardíaco. A única coisa incomum era que as íris de seus olhos haviam desaparecido, deixando apenas os globos oculares completamente brancos.

Dias depois Anna observava os portões do sanatório.
uma figura masculina parou ao seu lado. Ele tinha uma prancheta nas mãos e usava jaleco branco.
- O que você tanto olha Anna?
- Lucinda disse que logo vamos sair daqui.

No dia seguinte Anna teve o mesmo fim da enfermeira Rose.
A boneca foi encontrada junto a um bilhete: "Olá, meu nome é Lucinda. Você que vai ser a minha mamãe, cuide muito bem de mim. Ou então irei... Devorá-la."

Nos olhos de vidro da boneca estavam vários reflexos de pessoas. O mais nítido, era o rosto de Anna.


• Este conto não foi revisado, então perdoem qualquer erro ou incoerência (estou sem tempo!).
• Não consegui postar tudo o que eu queria com esse tema, mas está tudo anotadinho para o ano que vem.
• Conto postado apenas aqui por enquanto! Se for postar em outro lugar deixo o link aqui.
• Possivelmente farei mais dois posts daqui até o dia 31.
• E não vamos esquecer do layout de novembro no dia 02. Fiquem de olho!
• Adoro vocês! Bjiiinhooos.

26 de out de 2016

Tag de Halloween

Nenhum comentário
Genteee segurem minhas abóboras! Fiquei em terceiro lugar no Emotion Contest \o\. Honestamente eu tinha quase certeza de que ficaria em quinto >.<, estava competindo com blogs incríveis e me surpreendi com o meu resultado. Ainda bem que foi uma surpresa boa né? Eu queria tanto ter feito mais posts voltados para essa temática de Halloween, mas além das bad's da vida, ainda tive bastante coisas pra fazer nessas últimas semanas. Vou me esforçar pra fazer mais posts nesses próximos cinco dias e dia 2 - com sorte e tempo sobrando - tem layout novo! O tema é meio mórbido, mas acho que vai ser bem original. Ele já está pronto e ficou bem bonito ^^ espero que vocês gostem. Vi essa TAG no Cute Universe e resolvi furtar na cara dura (mas eu aviseii pelo menos \o/).


• Linkar o blog que criou a tag Yuurei Neko.
• Indicar para pelo menos três blogs.
• Uso do selo opcional, mas se não for usar forneça o link para os próximos.
• Responder essa tag no mês de Outubro

• Se você pudesse se tornar um ser mágico na noite de Halloween qual seria?
Especificamente na noite de Halloween seria uma feiticeira - de preferência absurdamente poderosa.

• Cite três poderes que gostaria de ter.
Invocar criaturas mortas, prever o futuro e possuir a imortalidade.

• Qual sua criatura mágica preferida?
Ghouls e Vampiros.

• Imagine que você precisa fazer uma poção mágica para ajudá-lo em algo que precisa, quais ingredientes usaria e para que seria essa poção?
Como uma boa feiticeira, obviamente poções fariam parte do meu cotidiano mágico. Uma delas, em especial seria a Poção da Narcolepsia, destinada a 'apagar' as pessoas por um determinado tempo. Eu não poderia revelar os ingredientes de tamanho trunfo pois ela poderia ser roubada de mim.

• Qual fantasia você vai usar esse ano? Ou qual gostaria de usar?
Tenho certeza de que não vou a nenhuma festa de Halloween esse ano, mas sempre quis me fantasiar de Mortícia (família Adams) ou Sally (Nightmare Before Christmas).

• Qual sua opinião sobre o Halloween?
Acho uma  comemoração incrível e muito criativa. Sinto profundamente por não ter tanto impacto no nosso país.

♦ TAG muito gostosinha de responder ♦

Ostentando ^^

22 de out de 2016

Metas, Planos e Projetos!

Um comentário
E aew! Sei que ainda não estamos na 'época' de fazer listas de metas para o próximo ano e tal, mas honestamente, eu preciso disso. Estou me sentindo bem pra baixo - vamos classificar como uma bad - e até fiz uma postagem falando um pouco sobre a minha espiral depressiva, mas decidi que não quero dividir esse tipo de coisa com vocês. Essa parte de mim não é algo que eu quero mostrar. Para ninguém. Por enquanto. No lugar disso, vou motivar a mim mesma a viver um pouco mais e buscar coisas que me trazem felicidade. Vou documentar algumas coisas/lugares que quero fazer/ir entre o final desse ano e o ano que vem. Esta será a base de um projeto pessoal envolvendo fotos, escrita, sentimentos e pensamentos positivos. Esse é o propósito do Broken, me lembrar de que ainda há coisas a se fazer além de ficar deitada esperando a morte - isso não é um pensamento suicida! - e que antidepressivos não são a única solução para sair dessa espiral nebulosa.

1. Dar um pé no meu trabalho!
Eu simplesmente odeio aquele lugar. Detesto os clientes, detesto o sistema de trabalho, detesto os chefes e sinto uma infelicidade tão grande de estar lá que me faz querer morrer. Dinheiro nenhum vale isso! Preciso de algo que pelo menos me faça bem, ou que não me faça me sentir com uma bigorna na cabeça.

2. Continuar colecionando Mangás.
Para mim os mangás são como uma terapia. Não importa se estou triste, infeliz, totalmente submersa na espiral ou qualquer outra coisa ruim. Quando eu compro meus mangás, leio, ou até mesmo organizo e limpo eles, me sinto feliz.

3. Passar um dia no parque.
Sabe quando você faz uma mochilinha, pega um livro, uns trocados e passa o dia em um lugar bonito, sem internet, sem tecnologia, apenas sentindo aquele ar gelado que vem das árvores, pensando sobre a vida, descansando a cabeça e volta pra casa bem mais zen? Eu quero isso!

4. Visitar três lugares incríveis da minha cidade que eu ainda não conheço.
Estou em uma capital onde praticamente tem de tudo e não vou atrás de conhecer nada! Isso precisa mudar. Vou pesquisar sobre lugares incríveis que eu não visitei por aqui. Uma sugestão é o Museu da Múmia, já que eu amo a cultura Egípcia.

5. Ir a praia.
Eu estou a uma hora e meia do litoral - mais ou menos - e faz uns quatro anos que não sinto a areia nos pézinhos. Isso definitivamente, é preguiça!

6. Viajar de Trem.
Uma coisa bem comum aqui na minha cidade é o passeio de trem até Morretes. Tem vários pacotes para isso, desde apenas a almoço e jantar, como degustação de vinhos e cervejas.

7. Aprender uma Arte.
Adoro trabalhos manuais - embora eu não tenha muitos talentos, sei fazer cachecóis de tricô e alguns pontos em crochê - e quero aprender mais alguma coisa. Talvez biscuit ou pintura em caixas de madeira.

8. Pintar o cabelo de uma cor exótica.
Provavelmente azul ou roxo.

9. Ir a um festival.
Se não me engano tem quatro festivais aqui. Eu sempre quis ir, mas nunca fui. Mais uma vez, por preguiça mesmo.

10. Encontrar algo que eu queira fazer.
Eu não sei o que quero fazer da vida. Esse é um dos motivos pelos quais eu ainda não fiz faculdade, porque não quero começar um curso e desistir ou não quero me obrigar a terminar um curso que não estou gostando. Por isso, vou me empenhar em descobrir a minha verdadeira vocação.

11. Começar uma coisa nova.
Independente do que seja, algo novo, talvez inesperado, diferente e que me traga uma nova perspectiva.

12. Ter um Caderno de Pensamentos - Na falta de nome melhor.
Quando não estou perdida nessa espiral que vem de tempos em tempos, eu geralmente tenho pensamentos acelerados. Eu penso muita coisa ao mesmo tempo, isso me dá uma dor de cabeça insuportável. Acontece que, eu penso, penso, penso e as coisas vão mudando de foco, as informações se conflitam e eu esqueço de metade das coisas de que pensei. Nisso, eu perco ideias boas, versos e até mesmo histórias. Eu quero lembrar. Não quero perder nada de bom do que a minha mente produz.

13. Querer Mais! - Metas, Planos e Projetos.
Que esta não seja a minha última lista. Quero planejar mais, quero querer coisas. Não posso me deixar abalar por esse momento, esse sentimento pesado. Não posso deixar que isso me domine.

Visto de fora pode parecer um post meio depressivo, mas não é (bem, talvez até seja.). Para mim é motivador. Acreditem que, me sinto melhor depois de escrever essas palavras e fazer essa lista - embora eu tenha certeza de que vou fechar o computador e dormir de novo, porque é apenas isso que quero fazer o tempo todo - estou confiante de que vou cumpri-la e quero contar pra vocês cada vez que eu conseguir realizar algo. Obrigada por lerem. E se alguém estiver passando pela mesma coisa e quiser conversar, pode me mandar um e-mail: naoyoshioka@outlook.com. As vezes conversar ajuda, faz bem. Até breve? Espero que sim!

15 de out de 2016

Tag/Meme: Ships e Mais Ships!

3 comentários
Ois galere o/
Como tem passado nesses suaves dias de outubro? Eu estou bem, muito obrigado! Essa semana foi bem corridinha, começando pela peregrinação minha e da minha irmã para encontrarmos o presente perfeito para nossa mãe - exigente pakas - na segunda-feira. Gente, eu saí pra comprar um presentinho e comprei até quase o universo O.o. Entre roupas, mangás, carteiras e lanchinhos de MCDonald's gastei quase todo o dinheiro que eu tinha economizado nos últimos meses ⊙▂⊙. É, a vida tá cara! Além disso, terminei o livro que eu estava lendo - Corte de Espinhos e Rosas - e comecei outro - Por Lugares Incríveis - que pra variar um pouco é sobre intenção de suícidio de adolescentes. Até agora só li um capítulo pra sentir a pegada da história, mas não tive tempo pra continuar ainda. Vocês leram a resenha do post anterior? Se não, eu indico que leiam. Se leram, eu indico que comprem! Esse livro é muito bom gente!! Olha o link aqui (R$4,90 minha gente, tá quase de graça!).
E, ainda, fazendo propaganda de mim mesma - háaa, vejam só -  agora tenho tumblr, perfil no Spirit e no Nyah!. Add eu, segue, sei lá, até espiar já tá valendo! Só dar um click ali no Webmiss que vocês me acham nesses outros lugares. Ok? Ok! Vamos ao post!

Regras:
 ☺ Dar créditos ao Forever Sapo por traduzir a tag do tumblr
☺ Repassar a pelo menos 3 pessoas
☺ É possível escolher entre dar respostas curtas ou elaborá-las

1. Fale do primeiro Ship que teve.
Háaa, primeiro primeiro mesmo (quando eu ainda nem sabia o que era animee nem shipar) tenho quase certeza de que foi Taichi ♥ Sora de Digimon. Mas o meu primeiro ship sabendo shipar (heuheuehueh) foi Ed ♥ Winry de FMA. Esse ship /céus/ foi o meu OTP por muito tempo, eu ficava horas lendo fanfics desses dois (E tipo,no tempo eu fazia estágio em um setor de informática dentro de uma secretaria do governo, pense no ser humano que deixava tudo no automático pra ficar lendo fics no AnimeSpirit, nem tem mais esse nome, autos erros de impressão na época kukuku).

2. Liste os 3 casais mais importantes que apareceram na sua vida.
Aaaah cara. Não está em ordem de preferência.

♥ Yatori. Quase morro com esse ship, Yato é supremo e Hiyori uma fofura ♥ o relacionamento dos dois é uma coisa muito fantástica. Amo demais!!
♥ Zero/Yuuki. Shipei hard por muuuuito tempo e man o Zero mordendo a Yuuki é muito erótico lol.
♥ Nalu. Nalu é tudo na minha vida, rapaz.


3. Qual é teu OTP (One True Pair) atual?
Nalu. SIM, NALU. E creio que esse é meu OTP desde 2011 se não me engano, então meus amores, é um ship intenso de 5 anos!! Dificilmente algum outro casal vai conseguir desbancar esse. Acho que Natsu/Lucy é um casal com uma química absurda e eu confio cegamente em um canon! SIM, VAI SER CANON! Já é canon, só que sem relação física romântica. Simples assim. Meuuu a "filha" deles já tem nome, Natsu vive dormindo na cama da Lucy e até mesmo o "companheira" dele já é sugestivo. Eu acredito em Nalu \o/.


4. Qual é seu NOTP?
São dois.
♦ Reforçando meu fanatismo por Nalu, definitivamente meu notp é Natsu/Lisanna. Gente. Eu cheguei a odiar essa garota só por ela existir -.-' (isso que a coitada não faz nada huhuu).
♦ Kaname/Yuuki. Eu não gosto do Kaname! Por mais que ele seja um vampiro sedutor lindo de morrer, não me encanta nenhum pouco. Ainda arrisco dizer que ele é meio tedioso, então ele com a Yuuki? Nop, thanks!

5. Tem ships variados? Por exemplo, que shippa uma personagem com vários, dependendo da cena ou do desenvolvimento?
Então. É aí que eu entro totalmente em contradição. Porque mesmo Nalu sendo meu OTP e eu tendo perfeita consciência de que eles são absolutamente um para o outro, shipo a Lucy com quase todos os homens do anime/mangá. Isso não faz sentido? NÃO! Mas são /feeels/ impossíveis de controlar. É quase como se ela fosse a soberana de um harém. Exemplos de ships: Gray/Lucy, Sting/Lucy, Laxus/Lucy e até os carinhas malvados entram nessa dança -.-'. Como eu disse: Não. consigo. me. controlar. E no caso de Aoharaido também, porque por mais que eu shipe KouTaba insanamente também tenho meus momentos #TeamKikuchi.

6. Como se sente quanto a triângulo amoroso?
Não gosto. A menos que seja em fanfics. E nada desestruturado. Daqueles que simplesmente "jogam"o personagem no meio da bagaça não suporto. Tem que ter uma história, um envolvimento. Assim, nas fictions, é aceitável.

7. O que acha de guerra de fandoms?
Bobagem. Simples assim.

8. Alguma vez já shippou você mesmo com uma personagem?
Háaa. Com certeza!

9. Tem algum ship que nunca ficará junto?
Absolutamente. Que nem eu disse : Shippar é sofrer!

10. Shippa personagens que nunca se conheceram?
Rapaaaaiz. Acho que não.  Pelo menos nenhum que eu me recordo no momento.

11. Fale do seu primeiro beijo entre personagens favorito.
Raaaaaawr. Isso sim que é esfaquear os /feels/ da gente. O primeiro certamente foi Yano/Nanami, acho que foi o primeiro shoujo que assisti, então foi o meu primeiro beijo favorito.


12. Alguma vez ficou desiludido quando seu ship finalmente se tornou um casal?
Nah. Acho que nem faz sentido uma coisa dessas O.o.

13. Alguma vez um dos teus ships quebrou seu coração?
Aah cara. Provavelmente. Mas eu não me lembro O.O

14. Como é que se sente com quanto a discussões do tipo "eles vão/eles não vão"?
No comments.

15. Alguma vez shipou algum "à primeira vista"?
Háá´´aá´!! Coisas tipo Nalu e Yatori. Bem óbvio.

16. Fala de algum ship que inicialmente não gostava.
Gruvia. Isso mesmo! No começo eu tinha um puta pé atrás com a Juvia, vulgo detestava ela. E cara, se você for pegar os primeiros eps de Fairy Tail, tem umas cenas meio Graylu. Não sei se era intencional do Mashima ou só coincidência. Até teve um tempo que o pessoal achava que ia sair Natsu/Erza e Gray/Lucy. Já hoje, eu shippo Gruvia pra caramba e acho que mais do que tudo ela merece ficar com o Gray (sinceramente, ele é meio babaca as vezes ¬¬').

17. Fala de um ship que parou de shippar.
Huuum. Passo!

18. Fala de um momento que te fez questionar completamente um ship.
Não seeeeeei. Absolutamente não me lembro.

19. Alguma vez shippaste um casal incesto/twincest/brocom/siscom?
Em Anime não.

20. Fala de um ship que você se sente solitário em shippar.
Acho que em geral meus shipps são os mesmos da sociedade ●ω●. Então...

21. Tem algum ship que você não apoia, mas também não se opõe?
Sim. Jerza, Kazuma/Bishamon e SasuSaku.

22. Qual dos teus ships tem melhor química?
Nalu. Mas que dúvida! Esse ship é fuckingeverythingever.

23. Qual dos teus ships daria a melhor fic?
Tooods!

24. Costuma shippar canon?
Sim! Pelas graças de Kami-sama eu tenho essa habilidade. Mas ainda sustento a minha teoria de que shippar é sofrer (sempre!) e as vezes tem umas tragédias na vida da gente ⊙﹏⊙.


25. Alguma vez shippaste certas personagens antes mesmo de assistir o anime, simplesmente por que o visual era parecido com outro ship?
Aaah sempre tem.

26. Você nota algum motivo padrão que te faça shippar certas personagens? Ou o motivo de vários ships seus nunca têm nada a ver?
Acho que o lance começa quando a amizade é muito forte. Quando um quase se mata pra salvar o outro ou no mínimo faz tudo o que está ao seu alcance por ele. Mais uma vez vou citar Nalu e Yatori e acrescentar MikaYuu.

27. Há algum ship que você manteve pela maior parte de sua vida?
Zero/Yuuki e Nalu.

28. Os ships chegam facilmente à sua cabeça, ou você demora pra perceber que gosta de ver os dois juntos?
Fáaaaacil.

29. Sente a necessidade de shippar algum casal para realmente gostar da história (filme, anime, livro...)?
Não. O ship é consequência, eu assisto o Anime/Série/Filme pela sinopse não pensando nisso.

30. Nomeia um par de fandoms dentro das quais não shippa ninguém.
Não existe!

31. Se gosta de yaoi, também gosta de yuri? Ou se gosta de yuri, também gosta de yaoi?
Então. Eu geralmente não gosto de nenhum dos dois, mas esporadicamente acontece, tipo MikaYuu.

32. Deixa o link de 3 fics que gosta.
Fairy Tale: Embora não tenha sido finalizada é uma fanfic fabulosa de Nalu, com a temática de reinos, fadas, dragões, vale a pena ler os capítulos existentes.
Os Últimos Morgestern: Fanfic Clastian (Os Instrumentos Mortais) mais do que incrível.
You: Fic de um ship que me faz sofrer até hoje, Cam/Luce (Fallen).

33. Nomeia o(s) seu(s) artista(s) de fanart de ships.
Zippy44 é a diva suprema. Toma isso, isso e isso só pra constar. Geghanush e Arya também são divosas.

34. Compartilha o AMV que mais gosta dentre um dos teus ships.


35. Recomenda entre 1 a 5 páginas dos teus ships.
Esse tumblr.

36. Crias algum material de fã para seus ships?
Escrevo fanfics, mas já tem um tempinho que não posto nada.

37. Coloca a URL de um único fanart favorito seu.
Esse aqui, com certeza!!

38. Gosta e usa os nomes dos seus ships?
Opa! Claro que sim.

39. Há algum relacionamento fictício que você acha que devia ser aprofundado?
Nesse momento seria Yatori.

40. Se pudesse mudar algo no seu OTP, o que seria?
Acho que nada. Eles são perfeitos ♥. Só falta casar e ter filhinhos né heuehueheu.

• Huhuh. Finalmente terminei esse Meme! Não vou indicar ninguém porque né, todo mundo já fez. Apesar de que Shipp é uma coisa que vai agregando na nossa lista o tempo todo. Tem mais uma TAG de Shipps que quero fazer, mas sendo realista, vai demorar! Agora vou dormir \(≧ω≦)/. Kiss.

Tag/Meme: Ships e Mais Ships!

3 comentários
Ois galere o/
Como tem passado nesses suaves dias de outubro? Eu estou bem, muito obrigado! Essa semana foi bem corridinha, começando pela peregrinação minha e da minha irmã para encontrarmos o presente perfeito para nossa mãe - exigente pakas - na segunda-feira. Gente, eu saí pra comprar um presentinho e comprei até quase o universo O.o. Entre roupas, mangás, carteiras e lanchinhos de MCDonald's gastei quase todo o dinheiro que eu tinha economizado nos últimos meses ⊙▂⊙. É, a vida tá cara! Além disso, terminei o livro que eu estava lendo - Corte de Espinhos e Rosas - e comecei outro - Por Lugares Incríveis - que pra variar um pouco é sobre intenção de suícidio de adolescentes. Até agora só li um capítulo pra sentir a pegada da história, mas não tive tempo pra continuar ainda. Vocês leram a resenha do post anterior? Se não, eu indico que leiam. Se leram, eu indico que comprem! Esse livro é muito bom gente!! Olha o link aqui (R$4,90 minha gente, tá quase de graça!).
E, ainda, fazendo propaganda de mim mesma - háaa, vejam só -  agora tenho tumblr, perfil no Spirit e no Nyah!. Add eu, segue, sei lá, até espiar já tá valendo! Só dar um click ali no Webmiss que vocês me acham nesses outros lugares. Ok? Ok! Vamos ao post!

Regras:
 ☺ Dar créditos ao Forever Sapo por traduzir a tag do tumblr
☺ Repassar a pelo menos 3 pessoas
☺ É possível escolher entre dar respostas curtas ou elaborá-las

1. Fale do primeiro Ship que teve.
Háaa, primeiro primeiro mesmo (quando eu ainda nem sabia o que era animee nem shipar) tenho quase certeza de que foi Taichi ♥ Sora de Digimon. Mas o meu primeiro ship sabendo shipar (heuheuehueh) foi Ed ♥ Winry de FMA. Esse ship /céus/ foi o meu OTP por muito tempo, eu ficava horas lendo fanfics desses dois (E tipo,no tempo eu fazia estágio em um setor de informática dentro de uma secretaria do governo, pense no ser humano que deixava tudo no automático pra ficar lendo fics no AnimeSpirit, nem tem mais esse nome, autos erros de impressão na época kukuku).

2. Liste os 3 casais mais importantes que apareceram na sua vida.
Aaaah cara. Não está em ordem de preferência.

♥ Yatori. Quase morro com esse ship, Yato é supremo e Hiyori uma fofura ♥ o relacionamento dos dois é uma coisa muito fantástica. Amo demais!!
♥ Zero/Yuuki. Shipei hard por muuuuito tempo e man o Zero mordendo a Yuuki é muito erótico lol.
♥ Nalu. Nalu é tudo na minha vida, rapaz.

3. Qual é teu OTP (One True Pair) atual?
Nalu. SIM, NALU. E creio que esse é meu OTP desde 2011 se não me engano, então meus amores, é um ship intenso de 5 anos!! Dificilmente algum outro casal vai conseguir desbancar esse. Acho que Natsu/Lucy é um casal com uma química absurda e eu confio cegamente em um canon! SIM, VAI SER CANON! Já é canon, só que sem relação física romântica. Simples assim. Meuuu a "filha" deles já tem nome, Natsu vive dormindo na cama da Lucy e até mesmo o "companheira" dele já é sugestivo. Eu acredito em Nalu \o/.


4. Qual é seu NOTP?
São dois.
♦ Reforçando meu fanatismo por Nalu, definitivamente meu notp é Natsu/Lisanna. Gente. Eu cheguei a odiar essa garota só por ela existir -.-' (isso que a coitada não faz nada huhuu).
♦ Kaname/Yuuki. Eu não gosto do Kaname! Por mais que ele seja um vampiro sedutor lindo de morrer, não me encanta nenhum pouco. Ainda arrisco dizer que ele é meio tedioso, então ele com a Yuuki? Nop, thanks!

5. Tem ships variados? Por exemplo, que shippa uma personagem com vários, dependendo da cena ou do desenvolvimento?
Então. É aí que eu entro totalmente em contradição. Porque mesmo Nalu sendo meu OTP e eu tendo perfeita consciência de que eles são absolutamente um para o outro, shipo a Lucy com quase todos os homens do anime/mangá. Isso não faz sentido? NÃO! Mas são /feeels/ impossíveis de controlar. É quase como se ela fosse a soberana de um harém. Exemplos de ships: Gray/Lucy, Sting/Lucy, Laxus/Lucy e até os carinhas malvados entram nessa dança -.-'. Como eu disse: Não. consigo. me. controlar. E no caso de Aoharaido também, porque por mais que eu shipe KouTaba insanamente também tenho meus momentos #TeamKikuchi.

6. Como se sente quanto a triângulo amoroso?
Não gosto. A menos que seja em fanfics. E nada desestruturado. Daqueles que simplesmente "jogam"o personagem no meio da bagaça não suporto. Tem que ter uma história, um envolvimento. Assim, nas fictions, é aceitável.

7. O que acha de guerra de fandoms?
Bobagem. Simples assim.

8. Alguma vez já shippou você mesmo com uma personagem?
Háaa. Com certeza!

9. Tem algum ship que nunca ficará junto?
Absolutamente. Que nem eu disse : Shippar é sofrer!

10. Shippa personagens que nunca se conheceram?
Rapaaaaiz. Acho que não.  Pelo menos nenhum que eu me recordo no momento.

11. Fale do seu primeiro beijo entre personagens favorito.
Raaaaaawr. Isso sim que é esfaquear os /feels/ da gente. O primeiro certamente foi Yano/Nanami, acho que foi o primeiro shoujo que assisti, então foi o meu primeiro beijo favorito.


12. Alguma vez ficou desiludido quando seu ship finalmente se tornou um casal?
Nah. Acho que nem faz sentido uma coisa dessas O.o.

13. Alguma vez um dos teus ships quebrou seu coração?
Aah cara. Provavelmente. Mas eu não me lembro O.O

14. Como é que se sente com quanto a discussões do tipo "eles vão/eles não vão"?
No comments.

15. Alguma vez shipou algum "à primeira vista"?
Háá´´aá´!! Coisas tipo Nalu e Yatori. Bem óbvio.

16. Fala de algum ship que inicialmente não gostava.
Gruvia. Isso mesmo! No começo eu tinha um puta pé atrás com a Juvia, vulgo detestava ela. E cara, se você for pegar os primeiros eps de Fairy Tail, tem umas cenas meio Graylu. Não sei se era intencional do Mashima ou só coincidência. Até teve um tempo que o pessoal achava que ia sair Natsu/Erza e Gray/Lucy. Já hoje, eu shippo Gruvia pra caramba e acho que mais do que tudo ela merece ficar com o Gray (sinceramente, ele é meio babaca as vezes ¬¬').

17. Fala de um ship que parou de shippar.
Huuum. Passo!

18. Fala de um momento que te fez questionar completamente um ship.
Não seeeeeei. Absolutamente não me lembro.

19. Alguma vez shippaste um casal incesto/twincest/brocom/siscom?
Em Anime não.

20. Fala de um ship que você se sente solitário em shippar.
Acho que em geral meus shipps são os mesmos da sociedade ●ω●. Então...

21. Tem algum ship que você não apoia, mas também não se opõe?
Sim. Jerza, Kazuma/Bishamon e SasuSaku.

22. Qual dos teus ships tem melhor química?
Nalu. Mas que dúvida! Esse ship é fuckingeverythingever.

23. Qual dos teus ships daria a melhor fic?
Tooods!

24. Costuma shippar canon?
Sim! Pelas graças de Kami-sama eu tenho essa habilidade. Mas ainda sustento a minha teoria de que shippar é sofrer (sempre!) e as vezes tem umas tragédias na vida da gente ⊙﹏⊙.


25. Alguma vez shippaste certas personagens antes mesmo de assistir o anime, simplesmente por que o visual era parecido com outro ship?
Aaah sempre tem.

26. Você nota algum motivo padrão que te faça shippar certas personagens? Ou o motivo de vários ships seus nunca têm nada a ver?
Acho que o lance começa quando a amizade é muito forte. Quando um quase se mata pra salvar o outro ou no mínimo faz tudo o que está ao seu alcance por ele. Mais uma vez vou citar Nalu e Yatori e acrescentar MikaYuu.

27. Há algum ship que você manteve pela maior parte de sua vida?
Zero/Yuuki e Nalu.

28. Os ships chegam facilmente à sua cabeça, ou você demora pra perceber que gosta de ver os dois juntos?
Fáaaaacil.

29. Sente a necessidade de shippar algum casal para realmente gostar da história (filme, anime, livro...)?
Não. O ship é consequência, eu assisto o Anime/Série/Filme pela sinopse não pensando nisso.

30. Nomeia um par de fandoms dentro das quais não shippa ninguém.
Não existe!

31. Se gosta de yaoi, também gosta de yuri? Ou se gosta de yuri, também gosta de yaoi?
Então. Eu geralmente não gosto de nenhum dos dois, mas esporadicamente acontece, tipo MikaYuu.

32. Deixa o link de 3 fics que gosta.
Fairy Tale: Embora não tenha sido finalizada é uma fanfic fabulosa de Nalu, com a temática de reinos, fadas, dragões, vale a pena ler os capítulos existentes.
Os Últimos Morgestern: Fanfic Clastian (Os Instrumentos Mortais) mais do que incrível.
You: Fic de um ship que me faz sofrer até hoje, Cam/Luce (Fallen).

33. Nomeia o(s) seu(s) artista(s) de fanart de ships.
Zippy44 é a diva suprema. Toma isso, isso e isso só pra constar. Geghanush e Arya também são divosas.

34. Compartilha o AMV que mais gosta dentre um dos teus ships.


35. Recomenda entre 1 a 5 páginas dos teus ships.
Esse tumblr.

36. Crias algum material de fã para seus ships?
Escrevo fanfics, mas já tem um tempinho que não posto nada.

37. Coloca a URL de um único fanart favorito seu.
Esse aqui, com certeza!!

38. Gosta e usa os nomes dos seus ships?
Opa! Claro que sim.

39. Há algum relacionamento fictício que você acha que devia ser aprofundado?
Nesse momento seria Yatori.

40. Se pudesse mudar algo no seu OTP, o que seria?
Acho que nada. Eles são perfeitos ♥. Só falta casar e ter filhinhos né heuehueheu.

• Huhuh. Finalmente terminei esse Meme! Não vou indicar ninguém porque né, todo mundo já fez. Apesar de que Shipp é uma coisa que vai agregando na nossa lista o tempo todo. Tem mais uma TAG de Shipps que quero fazer, mas sendo realista, vai demorar! Agora vou dormir \(≧ω≦)/. Kiss.

13 de out de 2016

RESENHA: SANGUE

Um comentário

1256. Will estava destinado a ser o Conde de Mércia, mas não viveu o bastante para herdar o título, já que foi acometido por uma estranha doença aos 16 anos de idade. Mesmo assim, apesar de sua morte – e de seu enterro –, ele não está nada morto. Ao longo das páginas, o leitor vai compreender um pouco sobre esta condição de Will. Descobrir que ele está existindo entre a vida e a morte. Ocasionalmente hiberna, sempre esperando que a morte lhe chame e, toda vez que desperta, enterrado no solo, tem uma breve lembrança do primeiro pânico que sentiu em 1349. Sangue apresenta como um de seus principais diferenciais o fato de ser mais macabro e sombrio do que as obras atuais do gênero. Para Wignall, o romantismo é importante, mas nunca deve se sobrepor ao enredo. Assim, ele elaborou cenas angustiantes, como as que o protagonista enfrenta sempre que desperta das hibernações, além de ambientes sinistros e escuros e personagens bem-construídos, perversos e sem escrúpulos.
 William, é o Conde de Mércia - bem, teria sido se não tivesse morrido. Aos 16 anos Will foi enterrado depois de ser acometido por uma estranha doença, mas ele, de fato não está morto. De tempos em tempos ele acorda de suas hibernações e vaga sem rumo procurando um propósito para sua existência. Durante esses oitocentos anos ele permaneceu perdido, sem saber quem o mordeu e nem o porquê. Will é um vampiro - que prefere o termo morto-vivo - e depois de encontrar uma vítima perfeita para se alimentar percebe o quanto as coisas estão estranhas nesse último despertar. E tudo parece se conectar, desde a vítima, um sem-teto que mora em um galpão, a garota, Eloise, por quem ele sente uma atração imediata, até aos donos de um sinistro Café Vegano chamado Terra Plena. A atmosfera sombria na cidade indica que algo está para acontecer e Will tem indícios de que tudo isso pode estar sendo causado pela criatura que o mordeu.


Sangue é o primeiro livro da trilogia O Vampiro de Mércia escrito por K J Wignall. Os capítulos se dividem em terceira pessoa e alguns que o próprio Will conta alguns de seus pensamentos e histórias.

Will é, sem dúvidas, um personagem magnífico! O que eu mais gostei nele foi a personalidade madura e sensata - o que desvia bastante de alguns clichês vampíricos que existem por aí - e por vezes a tristeza e solidão que ele expressa de maneira tão encantadora.
"Não houve romance, embora os breves momentos na companhia dela tivessem me aquecido e me recomposto. Era maduro o suficiente para saber que a teria amado se pudesse, se a parte da minha maldição não fosse a perda dessa emoção física."
 Eloise também foi uma personagem que me surpreendeu bastante. Eu esperava que ela fosse mais fresca e cheia de mimimi, mas não. Além de ser uma pessoa determinada ela acompanha e entende muito bem os pensamentos do Will, assim como seus sentimentos. Ela sabe o que ele é, e percebe como é difícil pra ele lidar com algumas coisas.
"- Desculpe - disse Eloise, como que temendo que até mesmo aquele sinal de afeto pudesse ser demais para ele.
Will também sorriu. Tomou a mão dela em resposta e pressionou-a contra seus próprios lábios, sem deixá-la ver a dor interna que aquele simples gesto de intimidade lhe causava."
No final das contas achei uma história muito poética a atrativa, a leitura foi rápida e nada cansativa.  Estou ansiosa para ler a continuação e espero que o Will consiga se ver de uma maneira mais positiva. Chega a dar um aperto no coração só de pensar em como ele enxerga a sí próprio.
"- Você não percebe? A catástrofe sou eu. Minha própria existência é uma afronta a tudo o que é bom e natural."
Nota: ☼☼☼☼☼

6 de out de 2016

5 COISAS QUE ME APAVORAM

Um comentário
Ois gente •.•
Em clima de Halloween, vamos falar de coisas creepy hoje! Estou avaliando a ideia de participar de um concurso de contos de terror, mas ainda não me decidi sobre isso. O pior é que o prazo vai só até o dia 9, ou seja, já está aí. Se eu conseguir criar alguma coisa, depois conto para vocês •.• Além disso, estou lendo o livro Corte de Espinhos e Rosas - e não sei se é por causa da minha letargia mental ou se é porque ele tem uma escrita mais complexa, mas estou frequentemente tendo que reler trechos para pegar todos os fragmentos da história - que conta com um universo místico e criaturas fantásticas, além de personagens absurdamente bem trabalhados. Não vou comentar muita coisa aqui, já que esse post é para ser pragmático e objetivo, então, vamos lá!

• Espíritos/Mortos: Apesar de eu achar muito interessante - e ler bastante sobre isso - a Necromancia*, os ritos fúnebres do hinduísmo e ter Anúbis** como divindade favorita, detesto a hipótese de um dia me deparar com um 'morto' vagando pela minha casa. Eu costumava assistir muitos filmes de terror quando era criança. Até os 12 anos - mais ou menos - nada me assustava. Até a noite em que eu assisti O Grito, depois desse filme eu passei a sentir um medo absurdo de espíritos de gente morta! Alguns anos depois ainda tentei me reintegrar nesse universo e fui ao cinema ver Evocando Espíritos e Alma Perdida. Quase morri! E desisti de vez de ver esse tipo de filme.
• Catalepsia***: Isso me apavora profundamente. Tanto que, já disse para minha família que quero ter os órgãos retirados quando eu morrer, só pra garantir que não vou acordar enterrada viva. Imagine o desespero de se encontrar em uma situação dessas?
• Rituais Satânicos ou de Bruxaria: É, acho que ninguém quer ter os olhos, a língua e os dedos arrancados em algum ritual em nome de Satan, muito menos ser aberto vivo para as 'bruxas' fazerem a leitura do futuro nos órgãos ainda pulsantes da pessoa.
• Necrofilia: Acho até absurda essa ideia e não entendo o motivo de as pessoas fazerem esse tipo de coisa. É nojento, desrespeitoso e absolutamente mórbido.
• Míiase: Tenho completo pavor de me imaginar passando por isso! Até evito de ver vídeos e fotos sobre isso, pois me dá náuseas.


Para embalar esse clima creepy - e ajudar você a refletir sobre os itens acima - deixo uma música clássica do My Chemical Romace, Famous Last Words. Caso queira saber certinho o que as palavras sinalizadas acima significam, leia as definições abaixo. Fuuis!


*Suposta arte de se comunicar com o mundo espiritual para obter informações do passado, do futuro ou do pós-vida por meio da evocação dos mortos.
**De acordo com a antiga religião do Egito, Anúbis era o deus dos mortos, da mumificação e do submundo. Guardião dos túmulos e juiz dos mortos, ele era representado com o corpo de homem e a cabeça de um chacal, sendo considerado ainda a primeira múmia do Egito Antigo.
***É uma doença rara em que os membros se tornam rígidos, mas não há contrações, embora os músculos se apresentem mais ou menos rijos. A pessoa fica o tempo todo consciente e quem passa por ela pode ficar horas nesta situação.

5 COISAS QUE ME APAVORAM

Um comentário
Ois gente •.•
Em clima de Halloween, vamos falar de coisas creepy hoje! Estou avaliando a ideia de participar de um concurso de contos de terror, mas ainda não me decidi sobre isso. O pior é que o prazo vai só até o dia 9, ou seja, já está aí. Se eu conseguir criar alguma coisa, depois conto para vocês •.• Além disso, estou lendo o livro Corte de Espinhos e Rosas - e não sei se é por causa da minha letargia mental ou se é porque ele tem uma escrita mais complexa, mas estou frequentemente tendo que reler trechos para pegar todos os fragmentos da história - que conta com um universo místico e criaturas fantásticas, além de personagens absurdamente bem trabalhados. Não vou comentar muita coisa aqui, já que esse post é para ser pragmático e objetivo, então, vamos lá!

• Espíritos/Mortos: Apesar de eu achar muito interessante - e ler bastante sobre isso - a Necromancia*, os ritos fúnebres do hinduísmo e ter Anúbis** como divindade favorita, detesto a hipótese de um dia me deparar com um 'morto' vagando pela minha casa. Eu costumava assistir muitos filmes de terror quando era criança. Até os 12 anos - mais ou menos - nada me assustava. Até a noite em que eu assisti O Grito, depois desse filme eu passei a sentir um medo absurdo de espíritos de gente morta! Alguns anos depois ainda tentei me reintegrar nesse universo e fui ao cinema ver Evocando Espíritos e Alma Perdida. Quase morri! E desisti de vez de ver esse tipo de filme.
• Catalepsia***: Isso me apavora profundamente. Tanto que, já disse para minha família que quero ter os órgãos retirados quando eu morrer, só pra garantir que não vou acordar enterrada viva. Imagine o desespero de se encontrar em uma situação dessas?
• Rituais Satânicos ou de Bruxaria: É, acho que ninguém quer ter os olhos, a língua e os dedos arrancados em algum ritual em nome de Satan, muito menos ser aberto vivo para as 'bruxas' fazerem a leitura do futuro nos órgãos ainda pulsantes da pessoa.
• Necrofilia: Acho até absurda essa ideia e não entendo o motivo de as pessoas fazerem esse tipo de coisa. É nojento, desrespeitoso e absolutamente mórbido.
• Míiase: Tenho completo pavor de me imaginar passando por isso! Até evito de ver vídeos e fotos sobre isso, pois me dá náuseas.


Para embalar esse clima creepy - e ajudar você a refletir sobre os itens acima - deixo uma música clássica do My Chemical Romace, Famous Last Words. Caso queira saber certinho o que as palavras sinalizadas acima significam, leia as definições abaixo. Fuuis!


*Suposta arte de se comunicar com o mundo espiritual para obter informações do passado, do futuro ou do pós-vida por meio da evocação dos mortos.
**De acordo com a antiga religião do Egito, Anúbis era o deus dos mortos, da mumificação e do submundo. Guardião dos túmulos e juiz dos mortos, ele era representado com o corpo de homem e a cabeça de um chacal, sendo considerado ainda a primeira múmia do Egito Antigo.
***É uma doença rara em que os membros se tornam rígidos, mas não há contrações, embora os músculos se apresentem mais ou menos rijos. A pessoa fica o tempo todo consciente e quem passa por ela pode ficar horas nesta situação.

3 de out de 2016

RESENHA: O DESPERTAR DO PRÍNCIPE

Nenhum comentário

Sinopse: Quando a jovem de dezessete anos, Lilliana Young, entra no Museu Metropolitano de Arte certa manhã, durante as férias de primavera, a última coisa que esperava encontrar é um príncipe egípcio ao vivo com poderes divinos, que teria despertado após mil anos de mumificação.E ela realmente não poderia imaginar ser escolhida para ajudá-lo em uma jornada épica que irá levá-los por todo globo para encontrar seus irmãos e completar uma grande cerimônia que salvará a humanidade.Mas o destino tem tomado conta de Lily, e ela, juntamente com seu príncipe sol, Amon, deverá viajar para o Vale dos Reis, despertar seus irmãos e impedir um mal em forma de um deus chamado Seth, de dominar o mundo.
Liliana Young - ou Lily - é uma jovem de 17 anos que ainda não se decidiu em relação a que carreira gostaria de seguir. Por vir de uma família rica e bem sucedida isso é praticamente inaceitável,então como uma boa filha ela está procurando escolher algo que ela goste e ao mesmo tempo agrade seus pais. Um dos seus lugares preferidos é o Museu Metropolitano de Arte, ao qual ela visita com freqüência. Uma manhã enquanto ela avaliava as opções possíveis de que curso poderia fazer - escondida na seção egípcia do museu - ela depara-se com um homem estranho de saia. Um homem estranho, lindo e aparentemente maluco. O que ela não sabe é que na verdade ele é um príncipe do Egito que acaba de despertar de um sono milenar e precisa da ajuda dela para concluir uma cerimônia que vai selar um deus obscuro - Seth - por mais mil anos.


Despertar do Príncipe é primeiro livro da série Deuses do Egito, escrita por Colleen Houck. Então, vou começar dizendo que sou meio suspeita pra falar, já que amo a escrita dessa autora e ainda mais por amar tudo o que tenha a ver com cultura egípcia. Não tem como não relacionar esse livro com a Saga do Tigre, pela premissa já percebe-se a incrível semelhança entre as duas histórias, mas isso não a faz deixar nada a desejar. E confesso que a autora me pegou desprevenida no final, me deixando à beira das lágrimas.

Gostei tanto dessa história que fica até difícil expressar em palavras (inclusive já comprei o segundo livro ♥). Lily e Amon são personagens cativantes, bem estruturados e divertidos. O livro conta com referências e lendas do Egito Antigo, histórias dos Deuses e dos monumentos e cidades maravilhosas. O que é simplesmente fantástico!

Uma coisa que me fez amar profundamente essa leitura, foi o romance não-forçado entre a Lily e o Amon. Aconteceu tudo tão no tempo certo que ficou absurdamente narutal. E cara, quase chorei em certa parte do livro. A despedida deles foi tão linda que tive que parar e reler pra absorver o diálogo perfeitamente. Uma coisa eu alerto: Prepare-se para sentir o coração se quebrar por inteiro.

Uma menção honrosa para a capa que é simplesmente a coisa mais linda do mundo! Dá vontade de ficar olhando ela o tempo todo de tão maravilhosa que é.

" — A Eternidade é um tempo longo demais para não se ter  alguma coisa para lembrar."

Nota: ☼☼☼☼☼